Uma aventura chamada Super Mercado!

Quando saímos da casa dos pais para morar sozinho uma das novidades que mais demoramos a entender é a tal aventura chamada supermercado.

Na nossa infância é apenas um passeio para pedir biscoito, chocolate, brinquedo e iogurte para nossos pais. A partir da adolescência vira uma atividade desconhecida, já que sempre encontramos tudo a disposição na dispensa e na geladeira. Agora, de repente, acordamos e não temos nada em casa além de água e pipoca (sim, eu sei que você sabe do que estou falando).

A tendência nestes casos é quase sempre fazer compras periódicas e no lugar mais próximo possível de nossas casas, as vezes até em alguma padaria, simplesmente porque a princípio desconhecemos a necessidade de pesquisar preços, porque temos preguiça de comprar carne em um lugar, frutas e verduras em outro e demais mantimentos em um terceiro.

O problema é que com isso acabamos pagando mais caro, não avaliamos custo benefício das coisas e nem sempre compramos o que realmente precisamos.

Para organizarmos esta aventura da forma mais econômica possível, quero compartilhar com vocês o que a internet me ensinou, o que aprendi na prática, e o que estou testando atualmente, durante estes quatro anos morando sozinho.

  1. Compras mensais VS compras semanais

Apesar de algumas pessoas dizerem que compras semanais são melhores que as compras mensais, eu acho que é relativo.

Quando você mora com uma família de quatro, cinco pessoas e o volume de compras é muito grande, eu acredito que talvez as compras semanais sejam realmente melhores, você terá que pensar no quantidade, validade, e variedade de produtos por um tempo menor e a chance de acertar é bem maior. Porém quando moramos sozinho, geralmente temos uma lista de compras pré-definidas e o volume é muito menor. Neste caso acho que vale a pena apostar em uma compra mensal e talvez uma ou outra compra periódica para complementar.

Desta forma ganhamos em tempo (que geralmente é escasso já que temos diversos assuntos de donos de casa para cuidar), podemos definir o destino mais barato para comprar a maior parte das coisas (falarei sobre isso mais a frente) e principalmente, tornamos essa tarefa menos chata, já que será realizada apenas uma vez ao mês.

  1. Faça uma lista e programe seu cardápio

Não sei vocês, mas eu tenho alguns itens básicos que preciso ter sempre em casa, costumo chamar de ração para solteiros. Alguns destes itens são açaí, pipoca, ovos, chá mate, leite, toddy (sim, ainda tomo leite com toddy hehe), banana, batata doce, atum, macarrão, entre outros.

O importante é conhecermos nossos hábitos alimentares e adaptarmos nossas compras até chegar a uma lista básica. Toda vez que for ao supermercado, anote o que pretende comprar, e quando voltar revise esta lista adicionando os itens que comprou a mais e retirando os que desistiu de comprar.

Se quiser fazer o trabalho completo, anote a quantidade, marca, local da compra e preço. Isso te permitirá ao longo do tempo fazer comparações que te levarão a compras cada vez mais eficientes e econômicas.

  1. Nunca faça compras com pressa ou com fome

Quando você vai ao supermercado com pressa acaba não observando os preços, as opções disponíveis e provavelmente comprará coisas a mais ou a menos. Com fome, é ainda pior!

Pode parecer besteira, mas a tendência é colocar todo tipo de comida que você gosta no carrinho, independente se fazem parte ou não do seu cardápio da semana. Portanto, deixe para ir as compras aos fins de semana, com calma e depois de ter se alimentado bem!

  1. Descubra os melhores (e mais baratos) lugares para cada tipo de compra

Eu sei que é muito mais prático comprar tudo em um mesmo lugar, mas as vezes o simples fato de ir a um açougue ou sacolão de bairro para fazer parte das compras pode representar uma diferença muito grande no orçamento.

Tire um fim de semana para ir a todos os estabelecimentos do seu bairro, escolha alguns produtos que costuma comprar com freqüência, anote o preços e compare!

  1. Fique ligado em promoções e cupons de desconto

Sabe estes folhetos de supermercado que recebemos no sinal e jogamos no chão do carro? Pois é, comece a prestar mais atenção neles! Com a concorrência e a crise, é normal encontrarmos promoções e cupons de desconto absurdos. Se encontrar produtos (principalmente não perecíveis), com algum desconto absurdo, você pode inclusive comprar uma quantidade maior do que a de costume.

Outra coisa interessante, é procurar estabelecimentos que ofereçam bons preços e algum programa de pontos (tipo dots), serve como um bônus. Demora, mas uma hora esses pontos devem servir para alguma coisa hehe

O importante é não acomodar! Faça as contas, os ajustes e defina um período para refazer todo o processo e ver o que pode ser economizado melhorado. A luta pela frugalidade deve ser diária!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Amanda says:

    A luta contra a futilidade que vai ter que ser diária agora! Haha
    Bjo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *