Eu frugal

Quero começar este primeiro texto explicando porque optei pelo desafio de me tornar cada vez mais uma pessoa “frugal”. Sou atualmente solteiro, moro sozinho com uma pitbull de 12 anos de idade e me sustento com o dinheiro do meu próprio trabalho.

Em 2010 comecei a estudar investimentos e me interessei muito pela área, transformando isso praticamente em um hobby, porém durante estes anos alguns acontecimentos como namoro, viagens e baladas me tiraram desse rumo e me colocaram de volta no caminho do consumo sem nenhum esforço poupador. Na verdade estas são apenas desculpas, isso depende apenas de mim para dar certo. Em essência me considero uma pessoa com espírito frugal mesmo antes de me interessar pelo assunto. Cito alguns motivos:

  • Desde que sai da casa dos meus pais em 2011, nunca tive TV a cabo pois considero extremamente desnecessário e caro;
  • Tenho um carro sedan 2004 que não pretendo trocar tão cedo, me atende em tudo que preciso, é confortável, seguro e principalmente, me gera pouquíssimos gastos (IPVA, seguro, combustível.. tudo barato!);
  • Não costumo comer fora de casa, o último hábito alimentar que me consumia mais recursos do que o necessário era comer comida japonesa uma vez por semana. Hoje em dia, uma vez por mês;
  • Não possuo diarista ou qualquer tipo de faxineira.. salvo quando a situação está muito caótica, o que é raro, já que morando sozinho você seus amigos é o único responsável pela bagunça do lugar onde mora;
  • Não tenho o hábito de comprar roupas ou acessórios, consigo passar tranquilamente um ano sem este tipo de consumo.

É um começo, porém isso não me torna uma pessoa financeiramente saudável, pelo contrário, tenho muita dificuldade em controlar minhas despesas.

Lendo alguns vários blogs e artigos de pessoas que já conseguiram atingir a tal falada “vida frugal”, consegui identificar alguns pontos que preciso considerar como prioritários para atingir este meu objetivo e quero compartilhar com vocês para que ao longo do tempo, eu possa cumprir cada item dessa primeira lista:

  • Anotar e acompanhar todos os gastos. Em 2011 eu me desafiei a fazer isso por um ano, consegui, entendi meus gastos, reduzi o que podia, mas depois nunca mais, ou seja, hoje isso já esta fora de controle novamente;
  • Usar cartão de crédito apenas para o necessário (mesmo o necessário sendo extremamente questionável);
  • O que não saio para comer, saio para beber. De três a quatro vezes por semana saio para beber com meus amigos, e como a maioria deve saber, o álcool é o maior inimigo do dinheiro, você bebe e fica rico, para de se preocupar, consome mais do que precisa pode, come sem estar com fome, bebe sem querer beber e até vai a lugares que você não queria ir, além de afetar a saúde, mais um dos objetivos de levar uma vida frugal. Portanto, o meu primeiro objetivo é passar a sair para beber apenas uma vez por semana e conseguir participar das demais resenhas com os amigos sem consumir nada;
  • Extrair o máximo recursos possíveis de tudo que estiver ao meu alcance. Não pretendo me tornar uma pessoa mesquinha e mercenária, mas eu tinha o hábito de nunca vender nada, sempre doar ou jogar fora. Eu pensava, se não serve pra mim, porque alguém vai pagar por isso? Mas com a ajuda de um amigo, descobri recentemente que nestes sites de “desapego” existem pessoas dispostas a pagar por qualquer coisa, e este dinheiro extra é muito bem vindo;
  • Organizar meu apartamento e me desfazer do máximo de coisas inúteis fúteis possível. Me mudei recentemente, e isso despertou uma vontade maior de organização.

Como nem todo mundo é perfeito, existem algumas não-frugalidades que a principio eu não pretendo abrir mão:

  • Sou usuário assíduo do Spotify, que me consome R$ 14,99 por mês, um valor que por enquanto considero justo por um recurso que se tornou indispensável. Sou completamente viciado em músicas;
  • Netflix, como não tenho TV a cabo e detesto TV aberta, são R$ 19,90 mensais muito bem gastos para um fácil acesso dentro da lei a filmes e séries;
  • Cerveja em casa nos fins de semana. Ninguém é de ferro hehe;
  • Meu principal hobby, aquarismo. Me diverte, me mantém entretido em casa e acredito que consigo reduzir drasticamente os gastos com ele;
  • Apesar de existirem formas alternativas e gratuitas de se exercitar e manter a forma eu não pretendo deixar de ir a academia. É um investimento na minha saúde e bem estar, acho justo.

Estas são apenas as minhas “primeiras impressões” sobre a minha trajetória até a vida frugal e pretendo mais para frente entrar maiores detalhes sobre cada uma destas três listas.

Um objetivo extra, que não esta ligado a vida frugal, será por pelo menos três meses escrever um texto por semana para o blog. Se eu não conseguir, parem de acompanhar, não mereço a atenção de vocês! Brincadeira, mas quero conseguir, afinal, são apenas doze textos.

That’s all folks!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Eu says:

    ❤️ Te amo ❤️

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *